Pesquisar

Artigos...

Sabia Que...

  • Links de Interesse

  • Potenciais substâncias alimentares interactivas

      Bookmark and Share  Imprimir

    Os alimentos podem conter substâncias que interagem com os medicamentos. Por sua vez, estes podem conter excipientes, substâncias que são adicionados para dar forma, consistência, sabor, cor ou para agir como diluente. Os excipientes podem interagir com os nutrientes ou causar reacções adversas.

    • Albumina: (do ovo ou humana): presente em alguns medicamentos. Pode causar reacção alérgica. Albumina humana é um produto do sangue
    • Álcool (etanol): depressor do Sistema Nervoso Central (SNC). Usado como um solvente em preparações farmacêuticas. Todo o álcool e medicamentos/produtos contendo álcool devem ser evitados por pacientes que utilizam certos medicamentos, como o dissulfiram ou metronidazol.
    • Álcool benzílico: agente bacteriostático usado em soluções parenterais. Causa reacções alérgicas em algumas pessoas.
    • Amido: vem do milho, trigo ou batata e é adicionado á medicamentos como excipiente, quelante ou diluente. Pacientes com doença celíaca possuem intolerância permanente ao glúten (proteína do trigo, cevada, centeio e aveia). Na doença celíaca, o glúten causa danos na mucosa do intestino delgado. O amido de milho, batata ou arroz não possui efeitos deletérios. Para evitar fontes inesperadas de glúten, os pacientes com doença celíaca devem ter conhecimento da fonte de amido do medicamento.
    • Aspartame: adoçante não nutritivo composto dos aminoácidos, ácido aspártico e fenilalanina. Doentes com fenilcetonúria apresentam deficiência na enzima fenilalanina hidroxilase. No caso de o Aspartame ser ingerido em quantidades significativas por esses pacientes, ocorre acúmulo de fenilalanina, causando toxicidade ao tecido cerebral.
    • Cafeína: pertence a família dos compostos químicos chamada xantinas. Agem como estimulantes do SNC (sistema Nervoso Central) e músculo cardíaco, como diurético e relaxante muscular. A ingestão de 100-200 mg de cafeína, de uma só vez, produz efeitos significativos. Cafeína pode afectar a acção de medicamentos.
    • Lactose: é usado como um excipiente de alguns medicamentos. Açúcar natural do leite, hidrolisado em glicose e galactose no intestino delgado pela enzima lactase. A deficiência da enzima lactase pode causar desconforto gastrointestinal (GI), quando a lactose é ingerida. Indivíduos com intolerância à lactose necessitam ter conhecimento sobre a sua presença como excipiente em alguns medicamentos.
    • Manitol: álcool do açúcar manose. É absorvido mais lentamente, podendo causar fezes amolecidas e diarreia.
    • Óleo vegetal: soja, gergelim, algodão, milho e amendoim são usados em alguns fármacos como solventes ou veículos. Óleo vegetal hidrogenado é lubrificante de comprimidos/cápsulas. Podem causar reacções alérgicas em pessoas sensíveis.
    • Oxalato: sal ou éster do ácido oxálico. Alimentos contendo oxalato devem ser evitados com alguns minerais devido á formação de complexos não absorvíveis.
    • Fitato (ácido fítico): composto contendo fósforo. Encontrado na parede externa de grãos de cereais. A quantidade de Fitato aumenta com a maturidade da semente. Alimentos contendo Fitato devem ser evitados com alguns minerais (Cálcio, magnésio e zinco) devido á formação de complexos não absorvíveis
    • Sacarina: adoçante não nutritivo. Pesquisas não encontraram evidências de carciogenicidade.
    • Sorbitol: álcool da sacarose. Absorvido mais lentamente que a sacarose, inibindo, portanto, um aumento rápido da glicose sanguínea. Devido à absorção lenta, pode causar fezes amolecidas ou diarreia.
    • Sulfitos: são encontrados em alimentos, bebidas e medicamentos, como os antioxidantes. Podem causar severas reacções alérgicas em algumas pessoas, particularmente asmáticos. Incluem dióxido de enxofre, sulfito de Na (sódio), metassulfito de Na e K (potássio).
    • Tartrazina: corante amarelo que causa severas reacções alérgicas em algumas pessoas.
    • Tiramina e outros agentes pressores: (dopamina, feniletilamina, histamina): tiramina é um produto da descarboxilação do aminoácido tirosina. É um vasoconstritor que, em combinação com alguns fármacos (ex. IMAO) pode causar crise hipertensiva. Essa crise inclui aumento severo da tensão arterial (TA), aumento da taxa cardíaca, febre intermitente, cefaleia, derrame e morte. Grandes quantidades de tiramina são encontradas em alimentos envelhecidos, fermentados ou estragados. A quantidade depende de diferenças no processamento, fermentação, amadurecimento e condições da amostra (ex. do meio ou da borda do queijo).

    Fontes alimentares de cafeína:

    FONTES ALIMENTARES RICAS EM OXALATO (ÁCIDO OXÁLICO):

    Ingestão baixa de oxalato = 40 a 50 mg/dia.

    Por porção de alimento:

    Pouco ou nenhum: <2mg/porção
    Moderado: 2-10 mg/porção
    Rico:> 10 mg/porção.

    FONTES ALIMENTARES RICAS EM FITATO (ÁCIDO FÍTICO)

    FONTES ALIMENTARES RICAS EM TIRAMINA, DOPAMNIA, HISTAMNIA E FENILETILAMINA.

    Estas substâncias são agentes pressores. O cuidado com a ingestão deve iniciar antes de o doente tomar o fármaco, usualmente um IMAO (inibidores de monoaminoxidase). A restrição deve continuar por quatro semanas após o término da farmacoterapia.

    • Alimentos que devem ser evitados: queijos envelhecidos (ex. Cheddar, Bleu, Gorgonzola) e todas as preparações que os incluem (ex. pizzas). Peixe fumado ou em conserva, carne vermelha e fígado curados, chouriços em geral, mortadela, presunto, fiambre, outros enchidos curados. Vinhos e Vermute. Casca de banana, soja, extractos de carne, fermento (extracto concentrado), molho de soja, pasta de soja, soja fermentada e tofu.
    • Alimentos que devem ser utilizados com precaução: café (até 6 chávenas de 150 ml /dia), refrigerante (colas – até 9 copos de 300 ml /dia), vinho branco e tinto (<60-120 ml/dia), bebidas alcoólicas destiladas, cerveja com e sem álcool, imperiais (60-360 ml, máximo), queijo cremoso feito com leite não pasteurizado.
    • Alimentos não limitados: queijos não fermentados (queijo de barrar, cottage, ricota, fresco, requeijão, processados), peixes brancos e fumados, salmão, tainha, carpa, anchovas fumadas, carne de vaca aves e peixes frescos, figos secos, ou em calda, sultanas, abacaxi fresco, beterraba, pepino, milho doce, cogumelos, polpa de tomate, ovo cozido, iogurte, gelados, abacate, banana, chocolate, amendoim.

    *histamina: conteúdo é mais alto em peixes armazenados de modo inadequado ou deteriorados.