Pesquisar

Artigos...

Sabia Que...

  • Links de Interesse

  • Alguns conselhos durante a amamentação e para o bébé

      Bookmark and Share  Imprimir

    1. Durante a gravidez é importante que a mãe ingira os seguintes nutrientes: ácido fólico (levedura de cerveja p. ex.), frutos secos (fontes de cálcio, magnésio) e peixe;

    2. Ainda durante a gravidez o aporte calórico da mãe deverá aumentar em 300 Kcal adicionais por dia e mais ácido fólico, mais vitaminas lipossolúveis, tais como: Vitamina A, D, B12 e mais ácidos gordos polinsaturados ómega 3 e ómega 6 de cadeia longa;

    3. Cada contracção dura 30 a 60 segundos;

    4. Em trabalho de parto ter-se-á 2 a 5 contracções em intervalos de 10 minutos;

    5. A ruptura prematura do saco amniótico (das águas) só ocorre em cerca de 10 % das grávidas;

    6.  Ainda no hospital e nos 1ºs dias o bebé deverá mamar sempre que chorar ou tiver fome;

    7. O leite materno tem proteínas, contém anticorpos, e previne das doenças cardiovasculares, apresenta imunoglobulinas “protectoras” (aumenta as defesas do bebé) e ácidos gordos polinsaturados de cadeia longa ómega 3 (DHA) e ómega 6 (AA);

    8. Os ómega 3 e os ómega 6 de cadeia longa têm uma importância vital no desenvolvimento mental, da retina (visão) e do sistema imunitário dos bebés;

    9. Durante a amamentação há um acréscimo de 500 Kcal /dia na alimentação da mãe. O peixe dito azul (salmão, cavala, arenque, sardinha, dourada) são óptimas fontes de ácidos gordos de cadeia longa ómega 3 e ómega 6 sobretudo se forem peixes de alto mar e não de viveiro; é muito importante nesta fase da vida da mãe que ingira mais Vitamina A, D, B12, ácido fólico (levedura de cerveja: duas colheres num iogurte ao pequeno-almoço e /ou ao lanche), zinco e outros sais minerais como o cálcio e o ferro;

    10. Cuidados com o cordão umbilical do bebé: requer um banho diário somente com água e sabão, aplicar um anti-séptico sempre que mudar a fralda (tipo clorhexidina ou álcool 70%);

    11. Poderá cortar as unhas do seu bebé para evitar arranhões já nos 1ºs dias: a melhor altura é quando o bebé estiver a dormir (mexe-se menos), cortar as unhas em quadrado, com tesouras sem pontas ou de pontas arredondadas;

    12. Boas técnicas de aleitamento em casa: muita hidratação, beber muita água diariamente, soutien adequado, fazer actividade física para reforçar os músculos peitorais, passar creme anti-estrias e um bom creme nos mamilos para evitar gretas na mama e na aréola, apenas um banho diário para não ressecar a pele, lavar os seios com água e sabão apenas uma vez por dia, durante a amamentação a mãe deverá estar de frente para o bebé, deverá deixar que a boca dele cubra a maior superfície da aréola, e tentar direccionar o bico do seu seio para o céu-da-boca dele, no fim deixar alguma gotas de leite no seu mamilo para evitar gretas e que esse resseque;

    13. A utilização da chupeta não é totalmente desaconselhável, pode-se dar a chupeta passado 10 a 15 dias ao bebé para evitar confundi-lo;

    14. Contudo deve-se retirar a chupeta do bebe antes de ele fazer uma ano de vida para assim evitar otites médias e mal formações dentárias;

    15. Preparação do biberão:

    • Lavar as mãos;
    • Lavar e ferver os biberões e utensílios durante um minuto em agua a ferver;
    • Ferver a água e deixá-la a arrefecer a temperatura ambiente;
    • Deitar água ao leite em pó no biberão. Para 30 ml de água uma medida rasa de leite em pó;
    • Misturar a água com o leite em pó e agitar;
    • Dar o leite rapidamente e se for gradualmente deixar a temperatura de 2 a 4ºC no máximo de 24h e bem tapado;
    • Não se deve dar o biberão se este estiver fora do frigorífico durante mais de 2 horas;
    • Não se deve aquecer o biberão no microondas, será melhor evitar esta técnica, pois poderá causar queimaduras graves devido ao tipo de aquecimento produzido por esses aparelhos domésticos;
    • A temperatura do leite verifica-se deixando cair umas gotas na parte inferior do punho;
    • Deverá utilizar água engarrafada e pouco mineralizada (evitar a água de Monchique p.ex.), ou seja com teor de sódio, potássio…para assim evitar problemas renais no bebé;
    • Se utilizar água da torneira para prepara o biberão esta deverá ser fervida durante 1 minuto;
    • A quantidade de leite que deve tomar o bebe é de:
      • À nascença: 10-20 ml de 3 em 3 horas de fórmula para lactentes;
      • Cada dia acrescentar 10 ml ao biberão;
      • Aos 7-10 dias 60-90ml por cada toma.

    16. Leite de continuação: estes leites deverão conter ácidos gordos essenciais de cadeia longa ómega 3 (DHA) e ómega 6 (AA). Existem também os leites de anti-regurgitação (AR): estas fórmulas são indicadas para os bebes em que o retorno do alimento do estômago à boca é habitual, para evitar a cólica dos lactentes poder-se-á utilizar estes tipos de leites;

    17. Os leites de início são formulados para suprir às necessidades desde o nascimento até ao 4º ou 6º Mês;

    18. Os anteriores são diferentes dos leites  de continuação, porque estes são utilizados a partir dos 4-6 meses porque apresentam menos lactose e mais proteínas;

    19. O desenvolvimento da criança em relação ao comprimento e peso processa-se do seguinte modo:

    • À nascença: 3 – 3.5Kg;
    • 6 Meses: 8kg;
    • 9 Meses: 9Kg;
    • 1 Ano: 10.5Kg

    Ao tamanho:

    • À nascença: 50 cm;
    • 1 Ano 75 cm;

    20. A partir dos 2 primeiros meses (2M) aumenta 20 a 30 gramas por dia de peso e no 1º mês cresce 2.5 cm à 4 cm por dia e 25 cm durante o 1º ano;

    21. Cólicas do lactente: são episódios de choro intenso em que o bebé dobra as pernas sobre a barriga, ocorre geralmente à tarde e dura de 2 a 3 horas; as cólicas duram até aos 3 meses de vida aproximadamente e dá-se o seu início aos 15 dias de vida. Os pais devem embalar o bebe, passeá-lo no carrinho e algumas das causas poderão ser as proteínas do leite de vaca;

    22. Ao dormir um bebe com menos de 6 meses deverá estar sempre de boca para cima para evitar a plagiocefalia, se estiver de lado o braço que estiver por baixo deverá estar orientado para a frente, se estiver acordado poderá ficar de boca para baixo;

    23. O berço do bebe deverá ser cómodo e seguro, com um estrado sólido e rígido e com um colchão também rígido, uniforme e confortável; as barras das grades deverão ter 60 cm de altura e separadas 6 cm uma da outra para evitar que passe a cabeça do bebe, nos primeiros meses não deverá ter almofada, cantos arredondados, pintado com tintas não tóxicas;

    24. Os brinquedos mais adequados deverão promover/estimular o desenvolvimento psíquico nos 1ºs meses sem saturar em excesso: com cores alegres, com música, com movimento, moles e laváveis; poderão ser rocas com um tamanho superior a 30 cm, bonecos, bolas com desenhos de animais, moles e laváveis, objectos móveis brilhantes e fora do alcance do bebe;

    25. A interrupção do aleitamento materno ao bebe denomina-se desmame, ou seja alimentação artificial (biberão) deverá ser introduzida gradualmente e paulatinamente, combinando durante as 2 primeiras semanas os dois métodos de aleitamento materno com o biberão do seguinte modo: manter as tomas ao peito 2x por dia (manhã e à noite) e depois só 1X/dia pela manhã;

    26. Qualquer alimento diferente do leite deverá ser introduzido depois dos 4 meses e antes dos 6 meses de vida do bebe para assim evitar o aparecimento precoce de cáries e de da doença celíaca (intolerância ao glúten) e também carências de ferro e doutras vitaminas importantes.

    27. Aos 6 meses o aleitamento materno não cobre todas as necessidades do bebe, sobretudo em ferro e vitaminas, porém antes do 4º mes existe o perigo das doenças e depois do 6º mês carências nutricionais especificas;

    28. A ordem da introdução das papinhas ou alimentação complementar contendo cereais com glúten não deve ser antes dos 6 meses, portanto, só deverão ser introduzidos efectivamente depois dos 6 meses (as embalagens informam os alimentos ricos e/ou que contém glúten) até um ano de idade. Antes dos 6 Meses não deve ser introduzido os ovos, os peixes e os vegetais ricos em nitritos como os espinafres e as beterrabas devido a presença de substâncias alérgicas. Os novos alimentos devem ser introduzidos 1 a 1 com intervalos de pelo menos 1 semana e repito só depois de 1 ano de vida;

    29. Não se deve introduzir o leite de vaca (gordo) com menos de um ano de idade, não existem estudos conclusivos, mas já se pode emanar algumas afirmações pois o leite de vaca é um leite adequado para o novilho e desequilibrado para o homem pois apresenta muitas proteínas, muito sal, pouca lactoferrina e tb. poucos ácidos gordos polinsaturados de cadeia longa como o ómega 3 e ómega 6 e as proteínas presentes no leite de vaca (as caseínas) podem provocar alergias nas crianças, bem como, intolerâncias alimentares.

    30. A OMS (Organização Mundial de Saúde) recomenda o consumo de leite materno ou de fórmulas de continuação e não de leite de vaca em lactentes e crianças de pouca idade;

    31. É desaconselhável incorporar o leite de vaca antes de 1 ano de vida e deve-se mesmo adiar a sua incorporação até aos 3 anos de idade pois os sistemas enzimáticos, digestivos e metabólicos não estão maduros na criança;

    Jacqueline Dias Fernandes – Nutricionista